Concurso PRF 2017/2018 – Sindicato põe pressão para liberação de mais de 2700 vagas

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) tem buscado apoio parlamentar, junto ao Congresso Nacional, no sentido de pressionar o governo a atender algumas necessidades consideradas prementes pela categoria, entre as quais se encontra a realização do aguardado novo concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para policiais rodoviários. No último dia 11 de outubro, representantes da categoria se reuniram com o senador Cássio Cunha Lima (PSDB/PB), onde foram apresentados dados que comprovam que 30% do efetivo já possui condições de se aposentar. Neste sentido, para evitar grande aumento na necessidade de pessoal, pedem agilidade no processo de autorização do novo concurso, que tramita no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), onde, desde o dia 1º de junho, está parado na Divisão de Concursos do órgão, para análise.

Segundo informações divulgadas pelo próprio sindicato, em agosto, o pedido é para o preenchimento de 2.778 oportunidades, quantitativo maior que o anteriormente anunciado, que seria de 1.300 postos.

De acordo com a FenaPRF, o órgão tem pretensão de formar quatro novas turmas ainda em 2018. A PRF argumentou em seu pedido que nos últimos quatro anos uma grande quantidade de servidores se aposentou o que deixou uma lacuna de quase 3.000 postos e que isso tem prejudicado a segurança nas rodovias.

No mesmo memorando encaminhado ao Planejamento, foi sugerido que seja autorizado um concurso público sempre que o número de postos vagos exceder a 5% dos respectivos cargos ou com menor número, de acordo com a necessidade e critério do Ministério da Justiça.

Vale lembrar que, no sentido de agilizar o processo, a PRF já conta com uma minuta do edital pronta, elaborada desde o final de 2016, com o objetivo de permitir que o concurso possa ser iniciado imediatamente após a eventual autorização do MPDG.

Para concorrer ao cargo de policia rodoviário é necessário possuir curso de nível superior em qualquer área de formação, além de carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A jornada de trabalho dos servidores é de 40 horas semanais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *